Educação Notícias

Leitura e escrita ficam comprometidas durante a quarentena, aponta especialista

 

Com a suspensão das aulas devido à pandemia do novo coronavírus, os estudantes estão em casa com seus pais ou responsáveis, que tentam conciliar o home office, as atividades domésticas e as tarefas escolares. O desafio tem sido grande para os familiares que se sentem sobrecarregados com tantas funções acumuladas durante a quarentena. “Porém, são as crianças e adolescentes que têm um grande embate com o conteúdo das disciplinas ensinado à distância, ressalta a fonoaudióloga Dani Caropreso.

Os alunos estão tendo que se adaptar a uma nova rotina, longe das salas de aula, da presença física de professores, orientadores pedagógicos, psicopedagogos e colegas. “É um novo tipo de aprendizado que exige mais do que nunca foco e disciplina, a fim de garantir o bom rendimento neste ano letivo”, afirma.

Segundo ela, leitura e escrita são um dos principais pontos a serem trabalhados pelo fonoaudiólogo para o bom desempenho dos estudantes. Com a ansiedade e dispersão causadas pelo isolamento social, estas duas habilidades são as primeiras a apresentarem baixo rendimento. Consequentemente, influencia no resultado de outras disciplinas, que exigem, por exemplo, interpretação de texto adequada, como Matemática.

“É papel do fonoaudiólogo, como tutor da comunicação, ajudar a combater o déficit escolar neste momento de isolamento social. Colaborando, por exemplo, em atendimentos online para a correção de trocas de letras e fonemas, no combate à dislexia e ao Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH)”, exemplifica a fonoaudióloga e também especialista em Laserterapia.

Dani Caropreso dá algumas dicas para os familiares contornarem a situação: “Crie rotinas diárias. A elaboração de um calendário com as atividades, identificadas por cores, colabora para o cumprimento dos deveres escolares.”

Dani Caropreso – Fonoaudióloga formada pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP) com 22 anos de experiência. Pós-graduada em Laserterapia. Especializada em exercícios para a fala, dicção, correção da dislexia, atendimento a portadores de Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) e de autismo.

É também especializada em reabilitação da linguagem para portadores de doenças neurológicas, como Mal de Parkinson e Alzheimer, tratamento de transtorno do distúrbio do sono (apneia), enxaquecas, relaxamento da musculatura do rosto, fonoaudiologia estética e orientações para oratória, Integrante da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia.
fonte Assessoria

 

Por: Marco Gouveia

Receba as edições impressas da Revista PCD na sua casa!

Newsletter

Cadastre-se e fique por dentro das novidades!

Quer receber as novidades sobre o universo PCD no seu e-mail? Cadastre-se abaixo:

/* ]]> */