null
Lazer Notícias

Um mergulho para a liberdade

Por: Taís Lambert

Projeto sensações busca pessoas com deficiência física para viverem uma experiência diferente: um ensaio fotográfico debaixo d´água

Maria Eduarda, 10 anos, chegou em casa e disse à mãe, Francielle Teixeira, que adoraria fotografar a amiga Helena, da mesma idade e com mielomeningocele, vestida de sereia dentro da água. Pronto. Foi o bastante para Francielle, publicitária e fotógrafa, dar início ao Projeto Sensações, cujo slogan é “A água devolve para a alma a liberdade que o corpo perdeu”. “A água é sinônimo de vida e de alegria. Não conheço uma criança sequer que não goste de uma piscina, de ficar horas e horas ali, brincando, vivendo a liberdade, a alegria e o movimento que a água proporciona”, conta Francielle. “Então decidi oferecer essa experiência às pessoas com deficiência física e registrá-las em ensaios fotográficos”.

O projeto acontece em Vila Velha/ES, onde Francielle mora há 15 anos. O objetivo é levar o indivíduo a descobrir novas possibilidades e movimentos. “Ao entrar na piscina e ter contato com a água, a modelo se redescobre de uma maneira muito especial que as lentes conseguem capturar. A ideia é passar à modelo a importância de ser quem se é com segurança, e não ficar estagnada perante as dificuldades da vida. É entrar em movimento”, diz a fotógrafa. Patrícia Marques Silva, 48 anos, de Uberlândia/MG, diz que o Projeto Sensações foi a melhor coisa que lhe aconteceu depois de seu acidente. “Passo por muitas dificuldades e não há um só dia em que eu me esqueça que estou na cadeira de rodas. Mas, durante o ensaio, pude esquecer que era a Patrícia com lesão medular, me senti linda com a maquiagem, me senti livre”

A iniciativa atende pessoas de todas as idades e não tem custo para os selecionados: o importante é poder mergulhar. Nenhum ensaio é igual ao outro, após definir o tema, Francielle busca parceiros como academias com piscina aquecida, maquiadores, lojas de fantasias e tudo o mais que precisar. Segundo ela, há ensaios em que consegue muitos parceiros e, em outros, nenhum. “Há 18 anos estou tetraplégica e tenho os movimentos muito limitados”, conta Alessandra Costa Cunha, 41 anos, de Vila Velha. “Depois de alguns mergulhos, percebi que consigo muito mais do que a vida me impôs no passado e muito mais do que eu mesma acreditava. Foi muito gratificante”, revela Alessandra, que fez o ensaio com a ajuda do marido e de suas cuidadoras. Felipe Barca Ramos também participou do projeto e foi fotografado vestido de Super-Homem com a filha. “Vou guardar a experiência para o resto da minha vida. Essas fotos melhoram a autoestima e a vida das pessoas que pensam que não podem”

A produção é feita pela equipe de maquiadores, o que costuma durar pouco mais de uma hora. “Logo depois, levamos a pessoa para a água. É um momento de adaptação, para se sentir segura e tranquila. Ensinamos a respiração, os cuidados com a maquiagem e como se posicionar frente à câmera”, explica Francielle. Ana Paula Fernandes, 23 anos, nasceu em Joinville/SC. Com má-formação congênita no braço direito, é atleta de natação desde os 11 anos. “Me senti realizada ao colocar a cauda de sereia. Estava feliz, linda e sendo eu mesma no melhor lugar possível, a água”, conta Ana. Com atrofia medular espinhal (Ame), Iris Giuliani Oliveira, 13 anos, de Uberlândia, se realizou ao ir para debaixo d’água em estilo rock and roll. “Foi uma experiência muito legal porque eu adoro fazer fotos e nadar. Juntar duas coisas que eu gosto e com a temática rock foi demais”, diz. Francielle deseja fotografar pessoas em todo o país, tornando possível parcerias que a ajudem a proporcionar essa experiência a mais pessoas.

SERVIÇO
Para se inscrever no projeto, entre em contato com a fotógrafa pelo WhatsApp (27) 99285-6763 e siga se  perfil @projetosensacoes no Intagram

 

 

Receba as edições impressas da Revista PCD na sua casa!

Newsletter

Cadastre-se e fique por dentro das novidades!

Quer receber as novidades sobre o universo PCD no seu e-mail? Cadastre-se abaixo:

/* ]]> */