null
Cultura Notícias

Lego está desenvolvendo blocos que vão ensinar Braille

 

 

A LEGO está desenvolvendo um conjunto de blocos em que os encaixes que juntam os blocos têm um segundo propósito: eles também ajudam as crianças a aprender Braille. A série de pontos em cada bloco representa uma letra diferente do alfabeto Braille, os números de zero a nove e também símbolos matemáticos.

É uma maneira de fazer com que esse desafiador sistema de escrita seja mais divertido de aprender. “As crianças estão acostumadas a brincar com peças de LEGO e, portanto, imediatamente aceitam a ideia e intuitivamente começam a testar, brincar e aprender brincando — muitas vezes sem perceber que estão aprendendo a ler Braille”, diz Stine Storm, líder do projeto Braille Bricks na Fundação LEGO, braço de pesquisa do Grupo LEGO. “Isso acrescenta muita diversão ao que pode ser uma tarefa desafiadora”.

A Fundação LEGO e o Grupo LEGO foram abordados duas vezes no passado por organizações para cegos sobre o conceito de tijolos Braille, inspirados pelo fato de que os blocos Lego já usam uma série de pontos em relevo, como o Braille. Aqui no Brasil, a Fundação Dorina Nowill para Cegos trabalhou com designers para desenvolver protótipos de uma ferramenta semelhante e agora está colaborando com a Lego nesse projeto.

“As ferramentas digitais podem ajudar, mas os estudantes que sabem ler e escrever têm maior probabilidade de serem independentes, atingir níveis mais altos de educação e serem empregados. Um livro de ciências com diagramas não é bem traduzido em um audiolivro. Nem problemas de matemática. Há alguns tópicos em que um formato de áudio simplesmente não funciona tão bem”, diz Craig Meador, presidente da American Printing House for the Blind, que ajudará a testar o projeto nos EUA ainda este ano.

lego-braille-bricks-inovacao-social-inovasocial-02

Os blocos, que são compatíveis com outros brinquedos LEGO, também são impressos com letras ou números visuais, de modo que os membros da família e alunos com visão também podem aprender Braille. Segundo Stine Storm, a Lego sabe que em muitas salas de aula, crianças cegas ou com baixa visão aprendem com crianças visuais, mas muitas vezes não possuem ferramentas inclusivas que permitem que todos os alunos trabalhem lado a lado.

Foram desenvolvidos mais de 50 formatos de blocos até agora e tem testado o design do conjunto em residências e salas de aula. “As crianças mergulharam no projeto e foram extremamente criativas apresentando ideias e sugestões – a verdadeira prova de que elas são as construtoras do amanhã”, diz Craig Meador.

Atualmente, a LEGO está testando a segunda rodada de protótipos e espera em breve ter um kit de ferramentas final, juntamente com um kit de ferramentas pedagógicas para professores. Os blocos, que estarão disponíveis em vários idiomas — inclusive em português —, serão lançados em 2020 e serão entregues às organizações parceiras.

 

Fonte InovaSocial

 

Receba as edições impressas da Revista PCD na sua casa!

Newsletter

Cadastre-se e fique por dentro das novidades!

Quer receber as novidades sobre o universo PCD no seu e-mail? Cadastre-se abaixo:

/* ]]> */